Is it a question of habit?

Ok. Hoje vou falar de peso, emagrecer, dietas. Porque já não sei o que fazer… 

Sempre tive dificuldade em emagrecer. Por várias razões. 

• Adoro comer, sempre adorei. Quando era pequenina, vivia a cravar comida, fosse na praia, fosse em jantares de família. 

• Nunca fui acompanhada por uma nutricionista, nunca segui nenhum plano. Sempre foi à base do cortar qualquer coisa da minha alimentação. 

• Não faço exercício. Não é por não gostar, é por ter falta de iniciativa e motivação. Quando o faço sinto-me bem. O meu problema é o arranque. 

• As únicas vezes que emagreci e atingi o meu peso perfeito, foi quando estive mal de amores, e nos 8 meses que vivi sozinha em Londres. 

E o resultado? Há muitos anos que não me sinto bem comigo, com o corpo que tenho. Consequências? Auto-estima bem baixinha. Vestir é um drama. Ir à praia é um drama. Tirar fotografias é um drama. Para não dizer que afecta a minha vida em tudo, psicologicamente e emocionalmente. E as pessoas à minha volta. 

Como já estive no que eu considero o peso ideal, e sei a pessoa que sou, tenho noção do que estou a “perder”, ou do bem e confiante que me senti. 

Mas porque é que isso não me motiva a fazer qualquer coisa para mudar? Motiva, um pouco, mas há qualquer coisa mais forte que não me deixa chegar lá.

Posso sempre usar desculpas…

  • Não tenho dinheiro para ir ao ginásio. 
  • Não vivo sozinha, tenho mais 2 pessoas para alimentar, e não estão a fazer dieta. 
  • Não consigo me levantar mais cedo que as 6:30 para ir correr. 
  • As minhas folgas são para aproveitar o meu marido e a minha filha. 
  • Se me inscrever no ginásio, significa que só posso ir a seguir ao trabalho, por isso em vez de chegar a casa as 8:30. Tranquilo, se fosse só eu e o meu marido. 
  • Em Londres é tudo um balurdio. 
  • Chego a casa cansada, e não tenho paciência para estar horas na cozinha. 

Mas acredito que estas devem ser as desculpas mais comuns, mas também as mais desfarrapadas. What can i do?!

Eu não tenho uma alimentação má, não tenho. Sei que podia ser melhor, mas como gosto de comer, não abdico de certas coisas (atenção, não é fast food nem doces. Mas não resisto a um bom pão). Porque se há coisa que odeio, é sofrer porque não posso comer X ou Y. E vocês dizem: ok, podes comer o que quiseres, mas ao menos compensa com exercício. 

E então entra a minha inércia em acção, e é como se tivesse um chumbo dentro de mim que não me deixa mexer. E adorava conseguir. Hoje em dia, cada vez mais, vês toda a gente adepta de gyms, correr, exercício ao ar livre, tudo a cuidar do seu corpo. E toda a gente partilha nas redes sociais. E vejo, e há sem dúvida algo que mexe em mim, e gostava muito de conseguir fazer o mesmo. Mas falta a iniciativa, falta o hábito. 

Não quero ser nenhuma top model, apenas quero me sentir bem comigo própria. Poder olhar-me ao espelho e gostar do que vejo. 

No ano passado fui Mãe. Engordei só nos últimos meses que estive em casa, e mesmo assim acho que engordei entre os 12-15kg. Desde então nunca mais consegui perder esse peso. Amamentei, mas não fui daqueles casos que emagreci para ficar melhor do que estava antes da gravidez. Podia ter sido. Se os meus hábitos fossem diferentes. Se fosse mais activa. 

Será que isto é tudo uma questão de hábitos? Criar novos hábitos, deixar de ter maus hábitos? 

Estava a ler um artigo que explicava como quebrar maus hábitos que te prendem. 

  1. Desconstruir – perceber o que te motiva, o gatilho, a rotina e a recompensa desse mau hábito. 
  2. Subsituir ou redimir – há certos habitos que deveriam ser completamente substituidos, e outros que podes fazer pequenas alterações. 

Mas é tão fácil ler e ouvir… e pôr na prática? 

Gostava de criar a rotina de, por exemplo, correr todas as manhãs antes de ir trabalhar. O que é que isso implica? Acordar às 6h da manhã. Deitar mais cedo. O que é que me vai ajudar a levantar o rabo da cama, em vez de dormir mais um bocado? Qual é que vai ser a minha recompensa? Visto que nunca vou perder peso da noite para o dia. 

Ainda tentei com o D. como forma de termos tempo para os dois. Mas ainda não conseguimos. Estados de cansaço diferentes. Ele é a pior pessoa para acordar, daqueles que o despertador toca de 5 em 5 minutos durante uma hora. Mas gosta de correr e fá-lo uma vez por semana. E eu sou o oposto, acordo mal o despertador toca. Mas levantar para ir correr… por isso eu acabava por ter de ter o dobro da força e motivação, porque acordava e tinha de tar meia hora a puxar por ele para se levantar. Obviamente não resultou. 

Por isso venho e pergunto, o que é que faço? Qual é a melhor estratégia? Sei que cada pessoa é diferente mas partilhem as vossas opiniões e histórias. 

Pode ser que me ajude a encontrar o caminho certo. 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s